sábado, 10 de dezembro de 2011

Marilson terá a torcida do filho, Miguel, pelo tetracampeonato da São Silvestre

Marilson, Miguel e Juliana | Divulgação/ BM&FBOVESPA

O fundista do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA decidiu correr os 15 km da prova que fecha o calendário do atletismo brasileiro, no dia 31

São Paulo - O fundista Marílson Gomes dos Santos, do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, vai brigar pelo tetracampeonato da Corrida Internacional de São Silvestre, no último dia de 2011. No ano passado, Marílson dominou os 15 km da prova, cruzando a linha de chegada, na Av. Paulista, em 44min02s (venceu também em 2003 e 2005) para comemorar o tricampeonato. A mulher, Juliana Gomes dos Santos, recordista brasileira dos 1.500 m, estava grávida de oito meses do primeiro filho do casal, Miguel. Desta vez, o pequeno Miguel estará torcendo pelo pai, o brasileiro com mais títulos na fase internacional da prova, desde 1945. Marílson disputa a 10 K de Barueri (SP), no dia 18, como preparação, mas permanece treinando na altitude e tranquilidade de Campos de Jordão.

"Para o Marílson correr a São Silvestre, tem de entrar com a possibilidade de brigar pelos primeiros lugares. Ele está bem, como mostraram os últimos treinos da semana, que eu usei como parâmetro para definir a participação dele na prova. Por outro lado, sabemos que vai ser difícil, uma prova dura. Um dos quenianos inscritos tem tempo abaixo de 59 minutos na meia maratona", observou o técnico Adauto Domingues, que treina Marílson no Clube de Atletismo BM&FBOVESPA.

O treinador observou que, normalmente, para os fundistas brasileiros como Marílson a São Silvestre não pode ser usada no meio de um processo de treinamento para outras provas. "A cobrança é muito grande em cima dele, pelos resultados que já tem. A temporada do atletismo em 2011 foi muito longa e eu tive de esperar um pouco mais para definir se ele correria ou não a São Silvestre", acrescentou o técnico Adauto.

Marílson, de 32 anos, colocado entre os 30 primeiros do ranking da maratona da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), está pré-convocado pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. É recordista sul-americano dos 5 mil e dos 10 mil m em pista, dono do melhor tempo do continente na meia maratona, tem a marca de 2h08min37 como a melhor de sua carreira para a maratona e é bicampeão da Maratona de Nova York (2005 e 2008). O currículo mostra o motivo pelo qual é considerado o principal fundista do Brasil.

Este ano, Marílson enfrentará ainda o desafio do novo percurso - a prova terá chegada no Ibirapuera. "Tínhamos vantagem de já conhecer o percurso anterior. Era quando o corredor chegava na ladeira (subida da Brigadeiro), na altura dos 13 quilômetros de corrida, já cansado, que a prova se definia. Era um ponto de definição da corrida. Todos estavam acostumados, mas agora fica tudo zerado e vamos pensar em novas estratégias para a descida final", acentuou Adauto.

O Clube de Atletismo BM&FBOVESPA integra o Instituto BM&FBOVESPA e tem parceria com a Nike, o Pão de Açúcar e a Prefeitura de São Caetano.

Mais informações: www.clubedeatletismo.com.br e
www.clubedeatletismo.org.br

via Local
-- 
FarolCom | Coletivo de Imprensa
INFORMAÇÃO | CULTURA | SERVIÇO