sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Marílson puxa pelotão de elite pelo Brasil na São Silvestre

Marílson, um dos favoritos da São Silvestre | Agência Luz/BM&FBOVESPA

O fundista do Clube BM&FBOVESPA corre a prova em busca do tetra, mas aponta novo percurso, africanos e clima como desafios na 87ª edição da tradicional corrida

Marílson Gomes dos Santos, tricampeão da São Silvestre, entra na prova de 2011 bem preparado e com chances de pódio. Mas o fundista do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA admite que esta 87ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre não tem um favorito. O novo percurso, o forte pelotão de africanos inscritos este ano e as condições climáticas vão influir na disputa dos 15 km da mais tradicional competição de rua do País. Marílson lidera o pelotão de elite masculino do Brasil na disputa que terá largada às 17h30, em frente ao MASP, na Avenida Paulista. Para as mulheres - o Clube de Atletismo BM&FBOVESPA tem boas competidoras, como Cruz Nonata e Fabiane Cristine dos Santos - a largada será às 17h10, 20 minutos antes dos homens.

No ano passado, Marílson dominou os 15 km da prova, cruzando a linha de chegada em 44min02s (venceu também em 2003 e 2005) para comemorar o tricampeonato. Este ano, o fundista fez o seu tempo mais rápido para os 42 km e 195 m da maratona, em Londres (2h06min34), e levou a medalha de ouro nos 10 mil m no Pan de Guadalajara.

"Tínhamos o domínio do percurso antigo, sabendo onde atacar, como vencer. Vamos ter de aprender de novo com o novo trajeto. A prova pode ficar mais veloz, com o trecho em descida, antes da chegada no Ibirapuera, da Brigadeiro Luiz Antônio. Antes sabíamos onde atacar, onde definir a prova. Mas agora tudo é teoria e fatores como umidade e calor continuarão influindo", afirmou o técnico Adauto Domingues, também do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, que orienta Marílson. "Acho que em função disso e também dos adversários que estão na prova - tem um cara (Mathew Kisorio) que corre a meia maratona para 58 minutos - o Marílson não é o favorito este ano. Mas em São Silvestre tudo pode acontecer", acrescentou Adauto.

A prova também terá o queniano Martin Le, tricampeão da Maratona de Londres e, como Marílson, bicampeão em Nova York. Marílson ainda citou o etíope Tariko Bekele, irmão mais novo de Kenenisa Bekle, "que tem excelente marca nos 5 mil metros."

Marílson também apontou os adversários de boa qualidade como uma dificuldade adicional. "Não são adversários fáceis de ser batidos". E disse que o fato de a Brigadeiro Luiz Antônio ter também um trecho em descida, além da subida, não torna a prova mais fácil. "Embora alguns achem que será rápido, acho que continua sendo muito duro. Tem de ter força mental para tolerar o desgaste físico da prova e também a pressão de ser um brasileiro tricampeão numa corrida tradicional como essa", afirmou o fundista brasiliense. "Estou bem preparado e quero fazer uma boa corrida."

Marílson - que já está pré-convocado na maratona para os Jogos de Londres/2012 - disse que o fato de já ter vaga na seleção olímpica ajudou a decidir que correria a São Silvestre. "Me deu tranquilidade, já que meu foco, meu maior objetivo é a Olimpíada de Londres. Devo correr a Maratona de Londres, em abril, mas não por índice e sim como preparação."

Marílson fez seu melhor tempo para os 42 km e 195 m da maratona este ano, em Londres - 2h06min34. Além de tricampeão da São Silvestre (2003, 2005 e 2010), Marílson é bicampeão da Maratona de Nova York (2006 e 2008) e recordista sul-americano dos 5 mil e dos 10 mil metros, em pista, e dos 10 km, 15 km, 20 km e da meia maratona, em rua.

Pelotão da BM&FBOVESPA
Entre as mulheres, Cruz Nonata, uma estreante em maratonas em 2011 - correu em Chicago e terminou em 9º -, também atleta do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, é destaque no pelotão de elite. Será a sexta vez que Cruz correrá a São Silvestre - no ano passado ficou em 4º. Cruz disse que fez seus treinos em Brasília e Campos do Jordão com o técnico José Alessandro. "São muitos os obstáculos - o novo percurso, as adversárias, o calor, a umidade, tudo.... mas se Deus quiser vai dar tudo certo", disse Cruz que vai correr uma maratona no primeiro semestre visando obter índice para a Olimpíada de Londres. O Clube também será representado por Fabiana Cristina da Silva, 6ª na São Silvestre de 2010.

Ainda estarão na prova, os atletas orientados pelo técnico Ricardo D'Angelo Daniel Chaves, que treinou em Paipa, na Colômbia, Jean Carlos da Silva, Adilson Alves Dolberth, Antônio Carlos de Jesus Borges e Ederson Vilela.

O Clube de Atletismo BM&FBOVESPA integra o Instituto BM&FBOVESPA e tem parceria com a Nike, o Pão de Açúcar e a Prefeitura de São Caetano.

Mais informações: www.clubedeatletismo.com.br

cia Local
-- 
FarolCom | Coletivo de Imprensa
INFORMAÇÃO | CULTURA | SERVIÇO