sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Fabiana Murer já pensa na preparação para Londres/2012

Fabiana comemora a vitória | Getty Images/IAAF

"Agora, é descansar a cabeça, que vai começar tudo de novo", disse a atleta do Clube BM&FBOVESPA, já com a medalha de ouro pelo título mundial do salto com vara em Daegu

São Paulo - Medalha de ouro no peito, mal deixou o pódio do Daegu Stadium, na manhã desta quinta-feira (1/9) pelo horário brasileiro, Fabiana Murer, campeã mundial do salto com vara, já começou a pensar na Olimpíada de Londres, em 2012. "Agora é descansar a cabeça e pensar que vai começar tudo de novo", disse a atleta do Clube BM&FBOVESPA, a primeira a conquistar para o Brasil o ouro em mundiais ao ar livre. "Pensar passo a passo, pensar na técnica, me preparar fisicamente e enfrentar as competições que vêm pela frente para chegar preparada aos Jogos Olímpicos.

O técnico Elson Miranda também está se preparando para dar continuidade ao trabalho. "Temos de nos adaptar a essa nova realidade, de a Fabiana ser campeã mundial, do nível a que ela chegou. Aí, a competição fica mais difícil, o salto com vara feminino está crescendo bastante", disse Elson. "Mas são muitas as possibilidades de ela chegar a saltar 5 metros e esse vai ser o nosso objetivo", prosseguiu o treinador da seleção brasileira e do Clube BM&FBOVESPA.

Para chegar a Londres pensando em medalha, Elson e Fabiana sabem que a colaboração do ucraniano Vitaly Petrov, ex-técnico dos recordistas mundiais Sergei Bubka e Yelena Isinbayeva e consultor da BM&FBOVESPA e da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), é fundamental. "Aprendi com o Vitaly que sempre é possível evoluir. Ele tenta coisas novas com a Fabiana que nunca tentou com a Yelena ou o Bubka. O trabalho vem dando certo e não é só com a Fabiana, o salto com vara no Brasil está evoluindo. O Fábio (Gomes da Silva) foi oitavo no Mundial, o Thiago (Braz) foi prata na Olimpíada da Juventude."

"Vai ser preciso melhorar fisicamente - e essa melhora se torna cada vez mais difícil - e adaptar o trabalho à realidade da Fabiana, ao que ela apresenta hoje, à idade dela", disse Elson. "Vamos desenvolver isso em conjunto o Petrov e chegar a Londres pensando em pódio."

Fabiana destacou a importância do apoio ao esporte, de investimentos, das clínicas com técnicos estrangeiros no Brasil. "Tivemos grande apoio do meu Clube, o Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, que tem pessoal médico, administrativo. Tem de ter esse trabalho. O atleta não é feito sozinho ou só com o técnico. Tem muita gente por trás. E tem de ter esse apoio para o atleta chegar a campeão mundial", disse.

Próximos desafios
Com o status de campeã mundial, Fabiana Murer segue agora para Zurique, na Suíça, para a grande final da Diamond League - a disputa feminina do salto com vara será no dia 8, a partir das 15 horas (do Brasil). Na competição, Fabiana voltará a encontrar as principais rivais que enfrentou no Mundial de Daegu, como a alemã Martina Strutz e a russa Svetlana Feofanova, também medalhistas na Coreia do Sul, além de Yelena Isinbayeva, recordista mundial, com 5,06 m, e Jennifer Suhr, líder do ranking da temporada, com 4,91 m.

Fabiana está em segundo lugar na classificação da Diamond League, com 8 pontos. Com 10 pontos, a líder é a alemã Silke Spiegelburg, nona colocada no Mundial de Daegu, com 4,65 m.

Encerrada a Diamond League, Fabiana retorna ao Brasil. Vai descansar um pouco e logo dar seguimento à preparação para a última competição da temporada, os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, em outubro. "Quero ser bicampeã", disse a atleta do Clube BM&FBOVESPA, que conquistou o título nos Jogos do Rio, em 2007.

O Clube de Atletismo BM&FBOVESPA integra o Instituto BM&FBOVESPA e tem parceria com a Nike, o Pão de Açúcar e a Prefeitura de São Caetano.

Mais informações: www.clubedeatletismo.com.br e www.clubedeatletismo.org.br

via Local
-- 
FarolCom | Coletivo de Imprensa
rede web de informação e cultura